_

_

Meu Livro sz

Diferentes - Mais um Livro

terça-feira, 14 de outubro de 2014

7 equipamentos bizarros do passado

A foto da matéria é um Dummy Tank, ou “Boneco de Tanque”, que, como o nome sugere, era usado para enganar aviões e helicópteros, que, de cima, achavam que os objetos eram reais.

Isso causava uma impressão de tropas maiores e também servia para dar direções errôneas ao inimigo, muitas vezes inclusive levando-0 para emboscadas. Hoje em dia ainda é usado, mas foi substituído por versões infláveis, como a da foto abaixo:


Aplainadores de concreto



Se você visse um vizinho seu como esse bom rapaz da foto acima, provavelmente pensaria que ele é doido, certo? Mas há mais ou menos 50 anos, esse tipo de pesado e rolo de concreto era usado para alinhar terrenos de jardins e ajudar sementes de grama a entrar no solo. Descenessário dizer que era um trabalho difícil e cansativo, hoje feito por profissionais com maquinário muito mais inteligente.
Mortsafe



Sabe aquele medo claustrofóbico de ser enterrado vivo e ficar preso dentro do caixão? Então, se você tem ele, é melhor nem continuar lendo esse item.

Acontece que, no século XIX, tanto a Medicina quanto os ladrões queriam cadáveres, fosse para razões científicas ou para o bom e velho furto, mesmo. Como a religião era forte na época e as pessoas acreditavam que violar o corpo de cadáveres impediria sua entrada no céu, pouquíssimas pessoas permitiam que familiares doassem seus corpos para a ciência, o que criou uma espécie de indústria de tráfico de cadáveres em universidades e necrotérios.

Pra evitar a ação dos ladrões de tumba, foi inventado esse caixão-cofre, do qual, com certeza, nem mesmo Beatrix Kiddo conseguiria escapar.
Beauty Micrometer



Esse bizarro aparato é chamado de “Beauty Micrometer”, algo como “Micromedidor de Beleza”, e foi projetado por Max Factor em 1920. Servia para supostamente medir a beleza das atrizes de Hollywood, e, por incrível que pareça, as principais beldades da época passaram pela geringonça. Acontece que Factor, apesar do nome estranho e das invenções mais estranhas ainda, era um dos melhores maquiadores da época, fazendo coisas que ninguém mais fazia. E, como todo bom gênio, era um esquisito de primeira.
Obstetric Phantom



Essa almofada em forma de bacia feminina, além de bizarra, era bastante útil no século XVIII. À época, não havia muito bem como treinar em modelos – e muito menos em pessoas vivas – as técnicas de parto, e o manequim de tecido era usado para treinar médicos e parteiras para complicações na hora do nascimento. Imagine encontrar um troço desse no porão da sua casa. Com esse fetinho encardido. Tenso.
Potes de cabelo



No início do século passado, ao invés de serem jogados no lixo, os cabelos provenientes de cortes e até do dia-a-dia eram depositados em potes como o da foto, sendo depois usados para estofar travesseiros, almofadas de alfinete e outros utensílios. Gostaria apenas de lembrar aos queridos leitores que não existia xampu nem condicionador na época.
Matraca





Esse barulhento utensílio produz som alto ao ser balançado, fazendo com que suas pás se batam. Foi útil para leprosos, que eram obrigados a gritar “Impuro!” por onde passavam. Com a engenhoca, podiam salvar as cordas vocais, um mínimo de conforto pra quem já enfrentava uma doença sem cura e tão dolorosa.


Biaah'

Nenhum comentário:

Postar um comentário